AS EMOÇÕES E OS NEGÓCIOS

05 maio, 2016 Sem comentários por








  •     

Olá VIP!

Este é meu segundo post sobre o tema emoções. Espero que você tenha gostado do primeiro: São tantas emoções. Se não leu, recomendo que leia, pois se trata de uma sequência de posts.

emocao-trabalho-corretorvip

Mesmo que não sejam prazerosas, as emoções são úteis!

Podemos usar a inteligência emocional para regular ou utilizar as emoções de maneira estratégica. Neste artigo - a PARTE 1 da sequência -  meu objetivo é ajudar a lidar com 3 emoções, que os Corretores de Imóveis experimentam com mais frequência, são elas: RAIVA, MEDO E TRISTEZA. Existem muitas outras, mas estas são as que a maioria das pessoas gostariam de mudar ou controlar.

  • RAIVA

Sentimos raiva quando acreditamos que a situação que está acontecendo não deveria acontecer, por exemplo, quando somos impedidos de realizar nossos planos, quando somos vítimas de injustiça ou rejeição, e quando nos aborrecemos. A raiva tem uma função, que é de chamar nossa atenção para o contexto e promover mudanças para melhor. Seu propósito é DESTRUIR OBSTÁCULOS. É uma energia que, quando está canalizada para algo bom, pode nos ajudar a alcançar objetivos, mas de maneira geral esta energia é mal utilizada. “Só de raiva eu vou fazer esta venda!”. Algumas dificuldades durante uma negociação? Alguém anda duvidando da sua capacidade? Eu conheço alguns colegas corretores de imóveis que já passaram por isso e usam a raiva como combustível de AUTO MOTIVAÇÃO. E você? Canaliza a raiva para conquistar seus objetivos? Ainda não? Quer saber como?

  • Canalizar a raiva nos fatos ou nas pessoas pode causar outros problemas ao invés da solução.  Então, primeiro passo é reconhecer quais PENSAMENTOS que alimentam a raiva, não os fatos e as pessoas!
  • Experimente usar a raiva CONTRA este “pensamento problema”. Nossa primeira reação é julgar os fatos e as pessoas de acordo com as nossas próprias experiências, ou seja, aquela sensação do “já vi esse filme antes”, associada ao “calor” da emoção, pode te distanciar da CLAREZA para resolver da melhor forma a situação.

Eu também já usei a raiva como motivação! Quer saber mais? Confere o meu primeiro post aqui no blog, “Você não é o que te aconteceu, Você é quem decide ser!”.

  • MEDO

Nenhum de nós estaria “Vivinho da Silva” se não fosse pela proteção do medo! Isso mesmo, a função do medo é AUTOPRESERVAÇÃO e proteção. O medo se torna perigoso quando nos bloqueia, nos limita e nos impede de realizar. Um exemplo muito comum é quando um corretor “calça branca” (novato) vai fazer um plantão de vendas pela primeira vez. Está tão inseguro, sente tanto medo que fica torcendo para que o cliente não entre no stand. Isso até seria engraçado se não fosse trágico. Quantas oportunidades podem ser perdidas por conta do medo exagerado? Inúmeras. Talvez você já tenha perdido algumas, e possa estar pensando agora “como posso enfrentar este medo que me limita?”.

  • Primeiro passo é reconhecer a INTENÇÃO POSITIVA por traz do medo que está te limitando. Se o propósito do medo é te proteger, então DO QUE ele está tentando te proteger? Acolha essa intenção positiva e a afaste do sentimento do medo. Como se você estivesse guardando uma joia (intenção positiva).
  • Ajuste seu foco para a solução. Podemos diminuir o medo à medida que AUMENTAMOS A SEGURANÇA. Muitas vezes a simples falta de informação, (o novo e o desconhecido), nos causa medo, e para nos sentirmos seguros é preciso ter mais CONHECIMENTO, e AUTOCONHECIMENTO. Recomendo: Domine os assuntos que te causam medo, com APRENDIZADO E TREINAMENTO.
  • TRISTEZA

Eu sou uma pessoa feliz, mas me permito ficar triste. E você? A tristeza faz parte, e a sua função é nos ajudar a REFLETIR. Tristeza é um alerta sobre algo que não está bom! Sentimos tristeza para que possamos parar e pensar na solução do que a causou. E praticamente paramos não é verdade?! Nos recolhemos, ficamos introspectivos... muitas vezes nem queremos falar com ninguém. É tão desagradável que nem todos conseguem sair disso sozinhos, e tornam-se deprimidos. É aí que mora o perigo! Nem sempre uma conversa com um(a) amigo(a) resolve, e é necessário apoio de um especialista. A depressão é muito perigosa. Imagine que experiência ruim para um cliente, ser atendido por um(a) corretor(a) de imóveis triste, com aparência abatida, sem energia? Nos negócios, a tristeza pode te fazer perder dinheiro. Isso você não quer! Como fazer?!

  • Lembre-se: Você não É uma pessoa triste. Você ESTÁ triste. Generalizar só vai potencializar o desconforto. Isole o contexto ou problema que está causando a tristeza. Se está passando por dificuldades pessoais, não deixe que isso afete seu trabalho, por exemplo.
  • Se você está triste e não teve tempo para solucionar a sua causa, ou nem mesmo “parar e pensar” sobre isso, (e se não for uma desculpa para fugir), sugiro que você mantenha sua mente ocupada com coisas que te fazem bem! Acordou meio triste? Às vezes acontece, e bem no dia daquela reunião importante, quando você queria mesmo era ficar em casa, mas o dever te chama. Crie seus próprios mecanismos de defesa: sua música preferida, boas companhias, um café bem gostoso, um abraço apertado... e o que mais você quiser! Eu às vezes saio para tomar um sorvete. (Risos)

Este artigo fez sentido para você?

Me conta o que achou, deixando seu comentário!

Desde já agradeço!

Forte abraço,

Gabriela Barroso, sua Coach

Carreira, Dicas de Vendas, Marketing Imobiliário, Mercado Imobiliário, Público

Sobre o autor

Gabriela Barroso é Coach ICI, Especialista em Vendas do Mercado Imobiliário. Coaching: um instrumento de transformação! Atendimento em todo o Brasil. Participe da minha lista VIP do WhatsApp, inscreva-se agora pelo site! www.gabrielabarroso.com.br
Sem comentários para “AS EMOÇÕES E OS NEGÓCIOS”

Deixe seu comentário

Insira as letras que estão contidas na imagem

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada