Descubra se seu cliente está preparado para assumir um financiamento imobiliário

Temos discutido muito aqui no blog sobre como o papel do corretor, em tempos de internet, é muito mais o de facilitador, uma vez que o cliente já chega com uma certa noção de valores e do que quer. Essa ideia de facilitar é a de ajudar o seu cliente em todos os sentidos, principalmente nas questões mais burocráticas que esse não necessariamente domina.

Um dessas questões é a do financiamento imobiliário. É importante que o corretor seja capaz de ajudar o seu cliente no que tange a entender se ele está apto a assumir tal compromisso.

Os recursos de poupança vem sido os maiores responsáveis por apoiar o financiamento de imóveis no Brasil, mas dados mostram que há também um grande número de pessoas com dificuldade de honrar seus compromissos de financiamento, tendo o número de imóveis leiloados devido a inadimplência aumentado nos anos de crise.

Para ajudar seu cliente que busca o financiamento, é necessário assegurar-se que ele está pronto para se comprometer com tal. Para isso, sonde-o quanto a segurança do mesmo quanto a estabilidade de sua fonte de renda.

Tente entender ainda se ele é capaz de cobrir os 20% de entrada. O normal entre os bancos é que estes se proponham a financiar somente até 80% do valor do imóvel, sendo necessário assim que seu cliente tenha os 20% para conseguir a aprovação. Deve-se ainda atentar-se que quanto menos ele financiar, menor será o valor de juros pago e em menos tempo ele poderá quitar o financiamento.

Seu cliente precisa estar ciente do próprio potencial de financiamento, podendo fazer isso através de um simulador multibancos ou optando pelo modo tradicional de buscar um especialista em crédito imobiliário.

Há gastos paralelos ao financiamento, como as despesas de documentação (ITBI- Imposto de Transmissão de Bens de Imóveis, por exemplo), as possíveis reformas e o próprio processo de mudança. O cliente deve estar ciente destes gastos para não se prejudicar financeiramente. Como corretor, você pode informá-lo de bancos de financiam tais despesas de documentação.

Por fim, perceba se seu cliente de fato está comprometido. O financiamento é um contrato que pode durar cerca de 30 anos. É importante que ele não esteja sendo impulsivo ou ansioso, mas que tenha um planejamento econômico. Esteja a par da situação de disposição e aptidão do seu cliente para poder aconselhá-lo da melhor forma.

Deixe uma resposta