4 Dicas de planejamento financeiro para corretores

O mercado imobiliário é talvez um dos mais sensíveis, onde a economia do país afeta fortemente. Quem depende dele deve ser atento e esperto, planejando bem seus gastos, assim como suas vendas. Separamos algumas dicas de como se planejar financeiramente dentro da profissão de corretor.

Ás vezes, uma venda grande pode levantar tanto os ânimos que sentimos segurança de gastar mais do que o costume, ou investir logo em uma aquisição muito grande como recompensa. Isso pode ser perigoso, pois é sempre necessário pensar na instabilidade da profissão. Por mais incrível que um corretor seja, nunca se tem 100% de garantia de futuras vendas. Por isso é importante gerir seus custos.

1.GESTÃO DE CUSTOS: FAÇA UMA PLANILHA

Pense em todos os gastos, tanto os profissionais, como os de marketing, transporte, etc, quanto os pessoais e familiares- estes envolvem gastos fixos, como aluguel, escola dos filhos, etc, mas também gastos possíveis- conte com essas variáveis. Anote-os todos; todos os pacotes de assinatura, gastos de lanches, cafezinhos, etc. Tendo feito isso, no final do mês você terá uma soma que te servirá de base para saber o quanto de dinheiro precisa ter a cada mês.

Esse número vai ser essencial para trabalhar as próximas dicas:

 2. ACOMPANHE OS ÍNDICES ECONÔMICOS

Sendo um mercado sensível, não é dado que sempre receberá no mês um número que irá cobrir todos os seus gastos mensais (que agora você já sabe). Por isso, uma dica óbvia mas muito importante é a de acompanhar os índices econômicos.  Nenhum outro tipo de vendedor é tão afetado quanto o corretor, porque nenhum outro produto é tão caro quanto um imóvel.

Fique atento sobre as taxas de juro, a taxa SELIC, ao PIB e até INPC, pois eles interferem na rotina dos possíveis clientes.  Busque e considere a opinião de especialistas sobre esses dados.

3. INVISTA!

Investir ás vezes soa como se arriscar, mas o profissional imobiliário na verdade já lida com um mercado de risco. Mas não, a dica não é fazer investimentos de alto risco! Nada de ações, nem mesmo poupança. Há investimentos mais seguros, com alto índice de ROI (return of investment, retorno de investimento). O segredo é se atentar a esse índice, apostando em aplicações conservadoras.

O mercado imobiliário é de risco, mas com apenas uma venda já é possível arrecadar o suficiente para realizar uma boa aplicação.

BONUS: Considere fazer parcerias! Enquanto o mercado é instável, toda chance de venda deve ser aproveitada. Parcerias, ainda que dividindo comissão, aumentam o número de vendas. Saiba das vantagens clicando aqui e acesse o HOMER para encontrar possíveis parceiros!

4. CONSTRUA UMA RESERVA PARA O FUTURO

Todas as dicas anteriores, no fim, levam a essa. Repetimos aqui que o mercado imobiliário é um mercado flutuante, que não garante total segurança. Sabendo seus gastos mensais, se atentando a economia e procurando formas de garantir uma renda alheia (investimentos), você já está calculando e se preparando para sempre suprir a necessidade. Mas não podemos nos apoiar no agora para suprir a necessidade do agora.

É fundamental pensar a longo prazo. Considere todos os cenários possíveis, sabendo da variação econômica. Pense na aposentadoria.  E pense também numa reserva financeira profissional, que sustente seu marketing pessoal para que esse continue agindo, trazendo um retorno a médio prazo.

Se quiser se manter a par sobre o mercado imobiliário para se sentir mais seguro, nos acompanhe aqui no Blog ou peça ajuda ao Alex na nossa plataforma!

Deixe uma resposta