Os riscos de fazer parcerias pelo Whatsapp

Quando o Whatsapp começou no Brasil, logo se formaram vários grupos de formação de parcerias, onde corretores trocavam mensagens perguntando sobre os imóveis na carteira uns dos outros, ou anunciando os próprios. Porém, o ambiente não é muito propício para isso. Além de ser desorganizado, o Whatsapp pode também não ser tão seguro ou prático.

Lotar a memória do celular

Os grupos de parceria no whatsapp são tão grandes que acabam ficando bagunçados. São tantos membros e tantas mensagens, tantas fotos e vídeos (muitas vezes desnecessários) que acabam gerando um consumo muito grande da memória do celular, o que o deixa mais devagar. A quantidade de conteúdo trocado, além de pesar no aparelho, dificulta a achar os arquivos que deseja.

O Homer se propõe a solucionar isso: temos um chat interno no nosso app que a troca de mensagens e fotos não depende da memória do seu celular, não a consome.

Risco de cair em correntes, fake news e vírus

O maior risco dos grupos de parceria do Whatsapp são as notícias falsas compartilhadas neles. Por ser um grupo de profissionais, espera-se que o que é compartilhado lá dentro seja verídico, mas muitas vezes não o é. O descuido de um pode gerar crenças erradas em muitos. E muitas vezes não é por má fé, é que o veículo proporciona que essas informações falsas sejam compartilhadas sem a checagem de fatos.

Anúncios falsos e falsidade ideológica

O risco mais grave é o de acabar numa negociação falsa. Há pessoas anunciando imóveis que não fazem parte da sua carteira e fazendo trâmites para se sair bem, prejudicando outros. Há ainda o risco de falsidade ideológica, muito comum em toda a internet; no Whatsapp você pode ser quem você quiser. Se passar por corretor sem de fato ser.

O Homer trabalha com um sistema de reputação de seus usuários, onde você pode ver como foi avaliado o corretor com quem está conversando ou negociando. Também exibimos no perfil o número CRECI de cada um dos usuários, para garantirmos o controle de identidade e veracidade.